-->
No ano de 1975, em Porto Alegre, um grupo de casais recém-casados, animados pelo vigário da Paróquia São Pedro, Mons. Atílio Fontana, resolveu realizar um encontro de fim de semana para pensar um pouco sobre suas vidas e seu matrimônio. Assim, nos dias 4 e 5 de Agosto de 1975, na Vila Betânia, foi realizado o 1° encontro, com a participação de 11 casais.

A situação do momento em que viviam, os problemas que os angustiavam e a ânsia de soluções concretas, levou-os a dedicar dois dias para um estudo mais aprofundado da vida e do amor que unia cada casal. A maioria dos casais vivia apenas uma vida religiosa comum, sem compromisso com o seu batismo, sem engajamento com a comunidade paroquial e apenas com a vida matrimonial começando a ser vivida pelos dois, esposo e esposa.

Outro detalhe que igualava a todos era a situação financeira, pois estavam iniciando a vida de casados, sendo que muitos ainda estavam estudando. O dia era sempre uma corrida contra o tempo e apenas a esperança de dias melhores levava-os a prosseguir na caminhada. No entanto, estavam insatisfeitos, buscavam algo mais para suas vidas, não somente uma realização profissional ou pessoal, mas algo que permanecesse aceso em sua vida matrimonial.

Os primeiros momentos de intensa felicidade no casamento já tinham passado e uma leve rotina começava a persegui-los. Surgiram os primeiros problemas, frutos talvez de um desajustamento e da falta de conhecimento do parceiro. Estes casais, no entanto, tinham uma certa ligação com a Igreja, pois, ás vezes, participavam de uma missa, mas sem nenhum compromisso com a religião e com Deus.

Foi nesta situação que os onze casais se encontraram na Vila Betânia, em Porto Alegre. Ali, na simplicidade de um encontro, começaram a rever certas posições, encontrar novos caminhos e, sobretudo, a se encontrar com Cristo. Foi uma descoberta simples, sem mistérios, pois viram que tinham um amigo, que sempre estaria com eles. Estava começando o Movimento de Casais Jovens, sem nenhuma estrutura, sem estatutos.

Os onze casais saíram da Vila Betânia com o propósito de realizarem um encontro semanal, pois descobriram que a felicidade estava no outro e não no fechar-se em si mesmo. O amor que unia cada casal precisava transbordar. Assim, as reuniões começaram a se suceder semanalmente em uma sala da Igreja São Pedro. Logo, sentiu-se a necessidade de transmitir esta vivência, esta nova forma de amor e de vida para outros.

Foi então realizado nos dias 14, 15 e 16 de Novembro de 1975, no Colégio Nossa Senhora das Graças, em Viamão, o 2º Encontro de Casais Jovens. Doze casais participaram. Novamente foram vividos três dias de intensa felicidade e de procura por Cristo, de aprofundamento no amor e vontade de um maior engajamento dentro da Igreja. Definiu-se que a preocupação do Grupo (era assim que se chamava) seria a busca do casal jovem, porque é nesta fase de vida que o casal mais necessita de ajuda e de encontrar um caminho certo para ser trilhado.

Começou o ano de 1976. Com novas esperanças, foi realizado o primeiro trabalho em conjunto. Foi no dia 24 de Janeiro de 1976, com um encontro de todos os que fizeram os dois cursos anteriores. Mais tarde, seria denominado de Encontro de Revisão e Compromisso (ERC). Neste encontro foram definidas as linhas de ação para o ano de 1976. Ficou decidido que o Grupo teria reunião semanal, um encontro mensal no último sábado de cada mês e um jornalzinho mensal; fez-se uma distribuição de responsabilidades, pois até então não havia coordenadores.

Hoje existem 14 Núcleos, sendo eles:
MCJ Diocesano: http://movimentodecasaisjovensdiocesano.blogspot.com


Fonte: MCJ São Pedro (Porto Alegre) / MCJ São Vicente de Paulo (Cachoeirinha)