A Família deve ser valorizada

By | 23:30
A Família deve ser valorizada como comunhão de um homem e uma mulher que se amam, afirma sacerdote e perito da CNBB

Neste domingo, 12 de agosto teve início a Semana Nacional da Família 2012, organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família. O evento busca celebrar e promover o dom precioso da família, “patrimônio da humanidade” e  seguindo o VII Encontro Mundial das Famílias, em Milão, o tema da Semana Nacional da Família é: 'A Família: o trabalho e a festa.' Para falar mais amplamente da iniciativa o Pe. Waldimir Porreca, perito membro da comissão para a Vida e a Família da CNBB concedeu a ACI Digital um entrevista exclusiva.

O Dr. Pe. Wladimir Porreca, sacerdote da Diocese de São João da Boa Vista e doutor em Psicologia (pela USP) e em Serviço Social (pela UNESP), afirmou a ACI Digital que o intuito da Semana Nacional da Vida, celebrada em todas as dioceses brasileiras entre os dias 12 e 19 de agosto é “proporcionar para todos os filhos da Igreja um espaço especial na vida da Igreja para celebrar a vida familiar”, e também “promover o valor da família como um bem para a pessoa humana e para toda a sociedade”.

Sobre a escolha do tema, que segue o tema escolhido pelo Papa para o Encontro Mundial das famílias realizado este ano em Milão, Pe. Waldimir afirmou: “Seguindo as pegadas de Pedro, hoje com o rosto de Bento XVI, a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família (CEPVF), acolheu com entusiasmo e prontidão o pedido do Santo Padre em refletirmos e, criativamente, construirmos propostas: 1º.)  para o equilíbrio harmonioso entre família, trabalho e festa, na construção de sociedades com um rosto humano, e ainda, 2º.) para que as famílias sejam educadas  para crer, em primeiro lugar na família, no amor autêntico: o amor que vem de Deus e nos une a Ele”.

“E também, como é costume organizar os eventos da Pastoral Familiar a partir dos ensinamentos do Santo Padre (em especial dos Encontros Mundiais das Famílias), a CEPVF  motivou que a Semana Nacional da Família 2012 tivesse como  tema: A Família: o trabalho e a festa”, completou.

Falando da situação da família na sociedade atual, o sacerdote assinalou que “entre os desafios, o mais urgente é colaborar para que a família seja vista, entendida, amada, promovida, valorizada como comunhão de pessoas, um homem e uma mulher que se amam e na fecundidade desse amor se abrem à vida, na sua geração e educação. E para atingirmos esse ideal é necessário dar uma atenção especial a tudo o que ameaça ou diminui a realidade saudável e de santificação da família como uma  comunhão de pessoas, em especial o individualismo e o relativismo”, sublinhou o sacerdote.

“O individualismo porque tira o dom que qualifica o humano como humano, a relação humana com um outro;  e assim gera um caos na família, uma doença  que fere  a dignidade humana através do  egoísmo, o hedonismo e o consumismo. E o relativismo que “democratiza” a verdade e fragmenta as relações humanas gerando o pluralismo familiar com base unicamente nos afetos e nas satisfações momentâneas”, explicou o perito.

“O ponto alto da Semana são as Celebrações Eucarísticas celebradas nas intenções e com as famílias, um momento de céu na terra, e também,  os momentos de reflexão em pequenos ou grandes grupos comunitários”. Segundo o padre Porreca, estes momentos “possibilitam partilhas e experiências que solidificam as convicções nos valores evangélicos da família, motivando as práticas comunitárias na promoção da família por si mesma.

“Esperamos que a Semana Nacional da Família possa colaborar para promover, fortalecer e evangelizar a família, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia”, ressaltou.

Sobre as iniciativas concretas que as famílias podem ter durante esta especial semana o padre Porreca destaca que os fiéis podem “primeiramente na dimensão da festa promover nas celebrações da Eucaristia um espírito familiar,  cultivar a bênção dada pelos pais aos filhos, bênçãos das casas, celebrar “Bodas de Prata” ou “Bodas de Ouro” dos casais, promover a  legitimação de casamentos; renovação dos compromissos matrimoniais, valorizar os idosos na família e promover noites de talentos com os jovens e crianças. Enfim, valorizar todos os laços familiares nas celebrações”.

“Na dimensão do trabalho, implantar as Associações de Famílias, requerer o dia Municipal da Família, despertar maior participação dos pais na educação (escola e catequese) dos seus filhos, divulgar os grupos de casais e de famílias da Paróquia, convidar as pessoas afastadas da Igreja a participarem das atividades da Comunidade Paroquial”, acrescentou o sacerdote membro da CEPVF.

Finalmente, o padre Wladimir afirmou também que “um dos grandes desafios da Semana Nacional da Família será o de valorizar a presença dos filhos, dos jovens, como propósito de preparação para a Jornada Mundial da Juventude que vai acontecer no Rio de Janeiro em 2013”.

O sacerdote alentou os católicos a suplicarem à Sagrada Família “que a Semana Nacional da Família seja para a Igreja que está no Brasil, um momento privilegiado, que se estende nas atividades evangelizadoras durante o ano todo, na promoção da família como um dos tesouros mais importantes dos povos latino-americanos… escola de fé, transmissora de valores humanos e cívicos, lar em que a vida humana nasce e é acolhida generosa e responsavelmente”.

Por sua parte, o presidente da Comissão pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini, gravou um vídeo no qual fala da Semana Nacional da Família que pode ser visto abaixo:



BRASILIA, 14 Ago. 12 / 04:15 pm (ACI). -
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial